eu mesma

olhos hanna

De repente, do nada, nossas mentes se encontram; já percebeu?

Estou bem, vivendo minha monotonia e você aparece, as vezes pedindo ajuda, as vezes um ombro e outras – minhas preferidas – alguém para encontrar.

Eu até tento lutar e relutar para dizer que tudo é só passageiro, mas depois de um tempo de minha monotonia, quem peca em procurar, em te encontrar, sou eu.

Lembro de todos os detalhes como se fosse um sonho, como  se eu tivesse inventado e repassado em minha mente tantas vezes, que a realidade havia sucumbido aos meus desejos.

Você me faz parecer boba e as vezes forte demais, já percebeu?

Queria poder seguir os conselhos que já lhe dei, e tento lhe presentear com conselhos que me favoreçam; é tão horrível assim, ser eu mesma, sem poder ser eu mesma?

Leave A Response

* Denotes Required Field